Sedutor Compulsivo

“Meu companheiro tem tudo em casa e parece ser feliz ao meu lado, entretanto, descobri que ele tem inúmeras namoradas e  escreve cartas melosas, fala de amor, de desejo e tudo mais. O quê é isso? Vou ficar maluca ao lado de alguém assim!”

Querida flor, seu companheiro tem uma síndrome. Não sofra mais!!! Não se sinta diminuída! Você não é culpada do que está acontecendo!

Síndrome de dom-juanismo ou sedutor compulsivo é o oposto de timidez amorosa e trata-se de um transtorno caracterizado pela necessidade de seduzir.

O sedutor compulsivo, não é possível generalizar seu perfil, geralmente é intolerante ao tédio, busca estímulo e novidade. É inconstante nos relacionamentos, os mesmos tornam-se facilmente cansativos. Assim, prefere pessoas comprometidas, uma imensidão de casos difíceis.

A psicóloga,  Cinthia Fontes, afirma ser impossível generalizar o perfil do sedutor compulsivo:

“É uma pessoa insegura, embora nem sempre aparente isso, com problemas de autoestima e que tem medo de ficar sozinho. Em geral não recebeu amor dos pais ou teve conflitos emocionais nunca tratados” Para alguns estudiosos, o problema passa por transtorno sexual, talvez uma preferência reprimida ou uma violência, por exemplo.

Geralmente eles são envolventes em todos os aspectos. Nada a ver com a figura do mulherengo tão conhecido. O sedutor é elegante, fala e escreve muito bem, pode usar de sua situação profissional para sua conquista amorosa.

sedutor compulsivo sente-se realizado quando sua parceira o aceita com as inúmeras mulheres:

“A questão é quando o homem deseja mudar, não consegue e acaba destruindo relações importantes para ele”. Vou explicar melhor: O problema é quando ele é desmascarado e o relacionamento é interrompido. Ele vai se enxergar injustiçado, incompreendido, rejeitado!! Sua autoconfiança vai parar no ralo.

“É como se procurasse em cada mulher a cura para seu vazio existencial e acreditasse que é função da parceira completá-lo em todos os sentidos, o que é missão impossível.”

“A mulher que vive ao lado de um homem galinha sofre muito. Mas ela o aceita pela mesma razão que aceita um alcoólatra”, o que caracteriza, “sentir-se sempre atraída por homens assim pode indicar ainda um componente reprimido. A relação seria uma forma de vivenciar, através do parceiro, o desejo de ser sexualmente livre e ter vários amantes“.

“Dentro de mim mora o animal
indômito e selvagem
que talvez te faça mal

talvez uma faísca
relâmpago no olhar
depressa como um susto
me desmascare o rosto
e de repente deixe exposto
o meu pior

em mim germina
uma força perigosa
que contamina
uma paixão vulgar
que corta o ar e que
nenhum poder domina

explode em mim
uma liberdade que te fascina
sopro de vida
brilho que se descortina
luz que cintila, lantejoula
purpurina
fugaz como um desejo
talvez te mate
talvez te salve
o veneno do meu beijo”. (Bruna Lombardi)

“O amor é o sentimento curativo para a alma de todos os homens”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code