Radiestesia

Há 5000 mil anos, a Radiestesia foi usada no Vale dos Reis, no Egito.  Naquele tempo, a prática era conhecida por Rabdomancia e seu significado  era “VARA DA ADIVINHAÇÃO” ou a arte de “enxergar” o futuro. Em 1890, o termo Rabdomancia caiu e se estabeleceu, Radiestesia.

A palavra é composta por RADIUM do latim e AISTHESIS do grego e quer dizer: sensibilidade à radiação.

Os chineses foram pioneiros no uso da Radiestesia. Usavam deste recurso na agricultura e igualmente na busca por minérios. Em 1929, os franceses criaram a Associação Francesa dos Amigos da Radioestesia, a qual defendia a existência de um campo magnético terrestre, as correntes telúricas e da mesma forma, a teoria das Linhas Ley.

Em 2009, Cuba incluiu o tópico, Radiestesia, no VIII Congresso Cubano Geológico.

Segundo estudos, o radiestesista associa a Telepatia, ciência reconhecida nos EUA, quando presta seus conhecimentos. Pêndulos magnéticos são inseridos no contexto e funcionam como uma antena de captação de energia. Para os mais desenvolvidos, um simples galho de arbusto ou mesmo uma varinha, também atuam como  condutores de energia.

A Radiestesia ou Radioestesia é extremamente importante para o auxílio na lavoura, no controle das pragas e ainda no reconhecimento de veios d’água; na parte social, na localização de pessoas e objetos desaparecidos; na parte física, no reconhecimento de partes doentes a serem tratadas tanto do corpo humano, quanto do corpo animal, na geologia, para encontrar metais diversos e em outros seguimentos.

Os seres vivos e os elementos da natureza produzem energias surpreendentes que podem ser aplicadas nas mais diversas áreas do conhecimento. 

A Hidroestesia  é um braço da Radiestesia e auxilia  na busca de água.

1 Comentário

  1. martinha rosemberg

    Parabéns, sucesso!! Vc manda bem!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code