Espiritualidade Cura

Grande parte da humanidade, no momento do sufoco, busca a espiritualidade, a conexão com o Criador.
Muitos comprovam sua fé e apontam a diferença que faz, ao se depararem com fatos difíceis e estressantes do cotidiano, principalmente quando surge uma doença, um estado de saúde precário.

Em 1960, John William Osler, observou o poder da fé nos pacientes avaliados. Ele publicou no Jornal Médico Britânico, o artigo, “A Fé que Cura”. E, nesta pesquisa, ele observou que a ciência aliada a espiritualidade, surtia um efeito maravilhoso. Ele viu que a fé podia mudar o desfecho final do paciente e estreitar o diálogo, médico e paciente.

Assim, ficou claro que a espiritualidade, usada por pacientes no enfrentamento das provações é uma ação benéfica. Inúmeros pacientes gostariam que os profissionais da saúde demonstrassem aceitação e respeito por este hábito. Outros desejariam que pelo menos, fosse abordado o tema, “fé” durante o tratamento, isto para estreitar a confiança e a esperança.

Há relatos que mostram os efeitos positivos na recuperação dos pacientes depressivos; as taxas reduzem consideravelmente, quando a espiritualidade está envolvida no contexto.

A modernidade da medicina com seus avanços tecnológicos aliada a espiritualidade aumentam a possibilidade de vida do paciente.

2 Comentários

  1. Andressa

    Adorei, é isso mesmo Cléo devemos cultivar o aprendizado e a espiritualidade sempre, e não somente no sufoco de alguma dor.

    • É amada, quase sempre deixamos para o último instante. No momento final. Se tudo está perfeito, nada de meditação, de reflexão, de oração…mas, se surgir um contratempo,
      valha-me Deus!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code